Tuesday, September 20, 2005

CASABLANCA - 23 ANOS SEMPRE A BOMBAR!


1999
João Figueira, José Figueira, António Alho,
Ricardo Rosales (Baterista), Jorge Figueira.
1995
João Figueira (Guitarra), António Alho (Vocais),
Rui Dâmaso (Bateria), Jorge Figueira (Guitarra), José Figueira (Baixo) .

1994

Caio Oliveira (Baterista), Jorge Figueira, João Figueira,

António Alho (Vocais), José Figueira.

1993
Rui Pereira (baterista), Luís Cascais (Vocais),

José Figueirra, Jorge Figueira, João Figueira.

1888
João Figueira, Rui Dâmaso (Bateria), Jorge Figueira,
José Figueira, Paulo Silva (Vocais) .

1987
Jorge Figueira, Rui Perreira (Bateria),
Paulo Silva (Vocais), João Figueira, José Figueira.


Criados no Verão de 1982, sob o nome de VALIUM, o projecto musical CASABLANCA foi tomando forma pelo empenho e determinação expressos em edições discográficas por iniciativa de autor (o LP “Tanto”, em 1990 e o single “Do que passou, nada ficou?”, em 1993) e em opções conscientemente assumidas ao longo da sua carreira. A este respeito, salienta-se a passagem de diversos músicos pela sua formação, a viragem para as vocalizações em inglês, a participação em campanhas de sensibilização (o CD “Projecto Música Pela Vida”, em 1994) ou outras compilações de vários autores, (o CD “Rock Gar – Vol. I”, em 1995 e o CD “High Radiation – Vol. II”, em 1996). Ainda em 1996, é editado o trabalho em CD “Sands of wasted time”...O ano de 1999 marca o regresso às edições de autor (o CD “Another day”) e às presenças em compilações de vários autores (“Ancient Ceremonies-Vol.I” e, dois anos mais tarde, “Pró Música-CD50”). De todo este percurso, resultou a maturidade de um projecto que deve ser encarado com seriedade...Não será difícil descobrir maturidade no novo lançamento em CD dos CASABLANCA, “Once upon a wasted time”, novamente em edição de autor...A sério

Nas próximas linhas podem e devem ler uma entrevista efectuada pelo Fernando Roberto em Maio de 2003, ao Guitarrista e “Mentor” dos CASABLANCA Jorge Figueira

Falem-me um pouco do inicio da vossa banda...de quem partiu a ideia de formar a banda? Como surgiu o nome CASABLANCA?
O facto de sermos 3 irmãos a começar a tocar viola (acústica, ainda…), na mesma altura, foi fundamental. Pode dizer-se, no entanto, que o principal impulsionador fui eu. O nome CASABLANCA surgiu em 1988 para substituir o anterior, VALIUM, que nos acompanhou desde o início, em 1982. Achámos que o nome de origem se associava a um som depressivo - alternativo, com o qual nunca nos identifica-mos. Como íamos gravar o 1º álbum, “Tanto”, mudámos para CASABLANCA. A influência? Sem dúvida, o filme… “As time goes by”…

Quais foram os vossos primeiros registos sonoros de apresentação ao público? Chegaram a lançar alguma demo? Se sim, fala-me um pouco mais sobre esse registo.
Antes do álbum, gravámos várias maquetes. Ensaiávamos num estúdio de gravação, o que fazia de nós “cobaias” do material que adquiriam. No entanto, a que foi mais divulgada, em ‘zines e programas de rádio, tinha um tema , “Pesadelo Real”, o qual teve muita aceitação (enquanto VALIUM).

Quem foi o primeiro dos irmão Figueira a despertar interesse pelo mundo da música? Já agora, vocês têm mais algum irmão?
Como já referi , a viola acústica apareceu em casa (em 1973) e interessámo-nos simultaneamente. Somos 3 irmãos. Se fôssemos 5, talvez não tivéssemos tido problemas a nível de line-up…

Através dos vossos albums dá para ver que os CASABLANCA não são apologistas de músicas instrumentais, não é verdade? Porquê?
Preocupamo-nos mais em apresentar “canções”, na verdadeira acepção do termo, com referões, dinâmica, solos q.b., harmonias…Quando aparecem instrumentais, são curtos e encerram os discos.

Também reparei que a banda nunca optou por arranjar um logo tipo para o nome da banda.
Tudo tem o seu tempo. Não queremos estar “presos” a logos que possam perder a “validade”.

Uma das situações que sempre me deixou bastante curiosos foi o facto da vossa banda, tal como muitas outras em Portugal, nunca ter tido um manager, penso que esta minha afirmação está correcta, certo?
Houve pessoas interessadas em “agarrar” o nosso management. Começavam logo, por querer mudar-nos, o que não nos interessava. Chegámos a trabalhar com um, mas não correu bem. Quando o investimento é nosso, mais vale sermos nós a fazê-lo.


O vosso primeiro registo em CD teve o selo da “Independent Records” mas pelos vistos algo se passou após esse lançamento pois os CD’s seguintes foram edição de autor. Ficaram satisfeitos com o trabalho desenvolvido por essa editora?
A INDEPENDENT fez o que pôde. O selo foi deles, o investimento foi nosso. Assim, quando o investimento é nosso, mais vale…

Quantas cópias vocês venderam de cada uma das vossas realizações?
As tiragens sempre foram de 1000 exemplares, excepto do “Sands of Wasted Time” e do single “Do que passou,nada ficou?”, cujas tiragens foram de 500 (ambos já esgotados). Dos outros traba- lhos, ainda temos exemplares. Não sei quantos ao certo.

O vosso primeiro registo só saiu em vinil, quantas cópias ainda vos resta para venda?
Do “Tanto”, ainda temos exemplares. Por incrível que pareça, há agora mais interesse por este trabalho do que na altura, apesar de ser vinil.

Ainda em relação ao vosso 1º trabalho, apenas em vinil, já alguma vez pensaram em reeditá-lo em CD?
Temos pensado em fazer uma edição especial que contemple a nossa discografia. Justamente, estamos a remasterizar os lançamentos em vinil.

Qual foi na tua opinião o(s) melhore(s) concerto(s) que vocês já deram? Justifica.
No meio de tanta coisa, destacaria, por exemplo, o do Palco 6. É tão raro encontrar tanto profissionalismo na organização/produção de espectáculos que o concerto propriamente dito reflecte essa segurança.


Tocam alguma cover ao vivo?
Costumamos tocar covers ao vivo , por diversão. Recentemente temos tocado “Paranoid” e “Sweet leaf”(BLACK SABBATH).

Uma vez perguntei-te se vocês tinham algum video clip e tu deste-me a entender que alguém vos enganou, ficando inclusive com todo o vosso material (cassetes de vídeo, etc), podes contar-me um pouco mais sobre esse caso?
Foi alguém que nos contactou para editar uma compilação em vídeo. Pagámos e ainda estamos à espera. Acredito no destino. O dinheiro faz-lhe mais falta a ele do que a mim. Terá o que merece.

Qual foi, na tua opinião, a(s) banda(s) que mais gostas-te de ver actuar em Portugal?
IRON MAIDEN, na digressão do “Powerslave”.

Até há uns meses atrás ainda consegui visitar o vosso site mas penso que actualmente já não está disponível, o que aconteceu?
O problema é confiarmos em pessoas irresponsáveis… melhor, o problema é confiarmos. Já estamos a investir na nossa formação, a esse nível, de modo a não dependermos de ninguém em mais um
sector.


Últimos comentários...
Respeito.

Para finalizar-mos esta entrevista em grande, podes fazer-me uma pequena lista de todos os concertos que os CASABLANCA já deram, ou quase todos...

CASABLANCA-CONCERTOS

11/06/89-(1º concerto como CASABLANCA) Amadora(parque central);c/outras bandas (PEACEMA- KERS,por ex.)
03/12/89-Amadora(pavilhão);c/outras bandas(PESTE E SIDA,por ex.)
09/03/91-Algés(bar)
17/08/91-Nazaré(pavilhão);c/outras bandas(PROCYON,por ex.)
11/04/92-Amadora(discoteca);concurso(1º lugar)
24/04/92-Setúbal(discoteca)
13/06/92-Lisboa(arraial!!!)
20/06/92-Mira Sintra(escola secundária)
12/08/92-Malcata(ar livre);c/outras bandas(MAJOR ALVEGA,por ex.)
13/09/92-Amadora(parque central)
21/11/92-Miratejo(clube recreativo);c/outras bandas(TROPA DE CHOQUE,por ex.)
11/12/92-Mora(discoteca)
29 e 30/07/94-Fundão(parque);concurso(1º lugar)
07/10/94-Leiria(teatro);c/outras bandas(DIXIT e MALTA POP!!!,por ex.)
30/11/94-Lisboa(pavilhão Carlos Lopes);c/outras bandas(MALTA POP!!!!!!,por ex.)
18/02/95-Quinta da Marinha(!!!)
28/04/95-Estoril(bar)
28/06/95-Bombarral(parque)
06/07/95-Braga(quartel!!!)
13/07/95-Amadora(quartel!!!)
03/02/96-Alhandra(bar)
09/02/96-Lisboa(Voz do Operário)
19/02/96-Setúbal(bar)
22/03/96-Linda-a-Velha(bar)
06/04/96-Cadaval(bar)
27/04/96-Faro(bar)
10/05/96-Setúbal(bar)
05/06/96-Linda-a-Velha(bar)
21/06/96-Nazaré(discoteca)
28/06/96-Cacém(bar)
03/08/96-Cacém(bar)
06/09/96-Estoril(bar)
16/11/96-Lisboa(clube musical)
21/11/96-Lisboa(bar)
24/01/97-Lisboa(bar)
22/02/97-Nazaré(discoteca)
14/06/97-Lisboa(bar)
27/09/97-Lisboa(bar)
05/12/97-Odivelas(sociedade musical)
24/05/98-Porto(bar)
25/05/98-Barroselas(“Steel Warriors Rebellion”);c/outras bandas(AVULSED,por ex.)
09 e 10/06/98-Pinhal Novo(concentração motard)
20/06/98-Alcabideche(restaurante!!!)
04/07/98-Figueira da Foz(ar livre)
08/08/98-Ribamar,Lourinhã(concentração motard)
24/01/99-Cadaval(bar)
06/03/99-Aljezur(bar)
08/04/99-Rio Maior(bar)
24/04/99-Lisboa(bar)
11/06/99-Aljezur(pavilhão);c/outras bandas(LULU BLIND,por ex.)
02/07/99-Tunes(bar)
03/07/99-Painho(associação recreativa)
23/07/99-Alhadas,Figueira da Foz(bar)
07/08/99-Figueira da Foz(pavilhão)
13/08/99-Cadaval(festival da cerveja!!!)
14/08/99-Aljezur(bar)
25/09/99-Lisboa(bar);lançamento de “Another day”
17/12/99-Alhadas,Figueira da Foz(bar)
06/02/00-Cadaval(bar)
18/03/00-Oliveira do Arda(bar)
25/03/00-Aljezur(bar)
20/05/00-Aljezur(concentração motard)
24/06/00-Mangualde(centro cultural);c/outras bandas(DECAYED, ANGRIFF, REBELLION…)
07/07/00-Lisboa(I.P.J.)
07/10/00-Lisboa(Palco 6)
20/10/00-Alhadas,Figueira da Foz(bar)
04/11/00-Pinhal Novo(bar)
02/12/00-Mangualde(VIHyper Metal Fest.);c/outras bandas TARANTULA, REBELLION, ANGRIFF…
09/12/00-Arneiro de Fora,Maiorca
24/02/01-Oliveira do Arda(bar)
23/06/01-Mangualde(concentração motard)
10/11/01-Painho(associação recreativa)
08/12/01-Amadora(parque central)
09/02/02-Zambujeira(bar)
12/04/02-Setúbal(bar)
E é isto…Nem te passa pela cabeça o trabalho que isto deu…Ficaram de fora concertos (muitos…) que recusámos por falta de condições. Por isso levámos com o rótulo de vedetas. Verdade se diga: o panorama não se alterou; ainda há criaturas que acham que organizar um concerto passa por pôr um anúncio e dar frango assado às bandas…
Para finalizar aqui ficam mais alguns dados sobre cada um dos elementos que compõem esta excelente banda:
António Alho (Vocalista)
Nasceu em Lisboa, a 11 de Julho de 1957, reside na Amadora, é casado e tem 1 filho. Profissão, é supervisor de Engenharia. O seu clube favorito é o Estrela da Amadora. Bebidas favoritas: Vinho, cerveja e àgua. LP's/CD's preferidos: KING DIAMOND "Abigail" e DREAM THEATER "Awake".
Ricardo Rosales (Baterista)
Nasceu em Lisboa, a 25 de Março de 1971, reside em Lisboa e é solteiro. Músico de profissão, o seu clube favorito também é o Estrela da Amadora. Bebidas favoritas: Vinho e cerveja. LP's/CD's preferidos: METALLICA "Kill'em all" e PANTERA "Vulgar display..."
Jorge (Guitarrista)
Nasceu em S. Tomé e Principe, a 27 de Maio de 1966, reside na Amadora e é solteiro. É professor e é do Sporting. Bebidas favoritas: Vinho, cerveja e Licor Beirão. LP's/CD's preferidos: SLIPKNOT "Jowa", QUEENSRYCHE "Operation..." e PANTERA "Far beyond..."
João (Guitarrista)
Nasceu em Angola, a 12 de Junho de 1963, reside em Belas e é solteiro. Também é professor e é do Benfica. Bebidas favoritas: Cerveja e vinho. LP's/Cd's favoritos: METALLICA "Master of puppets", LED ZEPLIN "The song..." e QUEENSRYCHE "Operation..."
José (Baixo)
Nasceu nas Caldas da Rainha, a 01 de Outubro de 1964, reside na Amadora, é solteiro e também é professor. É do Sporting e tem o vinho e a cerveja como as suas bebidas favoritas. LP's/CD's favoritos: HALFORD "Ressurrection", MANOWAR "Kings of metal" e AC/DC "Highway to hell".

2 Comments:

Blogger Rui said...

Grande banda, e pós tantos anos continuam iguais a si proprios. Lembro-me perfeitamente bem dos dois concertos que deram no Fundão e que ganharam o concurso na final na discoteca English Bar. Foi excelente, grande noite

2:13 AM  
Blogger Nuno Martins said...

Queremos o regresso dos CasaBlanca!
Ganda stor Joao!

4:59 AM  

Post a Comment

<< Home